Comentários sobre o texto de Joanildo Burity: desafios para os tempos atuais

Autores/as

  • Patricia Birman Universidad Estadual de Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.29340/en.v3n6.185

Palabras clave:

Evangélicos, militarização, conservadorismo, diferenciação de gêneros, periferias

Resumen

O objetivo do texto é promover um diálogo com o artigo (El Pueblo evangélico: construccion hegemônica, disputas minoritárias y reaccion conservadora) de Joanildo Burity. Ao valorizar positivamente as hipóteses do artigo, relativas ao crescimento evangélico no Brasil, busca dialogar com essas a partir de uma perspectiva antropológica. Com esse intuito, explora questões relativas ao espraiamento da cultura evangélica, a sua heterogeneidade e suas afinidades com práticas culturais periféricas. Convida o leitor a considerar a importância do militarismo que se desenvolve nos centros urbanos brasileiros como sendo em parte responsável pelo papel de mediação das igrejas evangélicas e, em consequência, como importante para a sua construção hegemônica. Sugere, também, que refletir sobre as relações de gênero pode contribuir para melhor entender as formas políticas hoje assumidas pelo projeto populista de construção do país como nação evangélica.

Citas

Appadurai, Arjun (2001). Après le colonialism. Les consequences culturelles de la globalisation. Éditions Payot.

Bay, Gabriela (2015). “Governamentalidade e paradigma imunitário: reflexões e aproximações entre Michel Fouocault e Roberto Espósito”, en Peri, vol. 2, núm. 2, pp. 155-167.

Birman, Patricia y Márcia Pereira Leite (2018). “Rio e São Paulo: categorías emaranhadas e a relativização de seus sentidos nos estudos sobre (as chamadas) periferias”, en Joana Barros, Adnré Dal’Bó da Costa y Cibele Rizek, Os limites da acumulação, movimentos e resistência nos territórios. São Carlos: iau/usp, pp 27-39. https://doi.org/10.11606/9788566624267

Birman, Patricia (2020). “Guerra, religião, secularismo e alguns sujeitos sensíveis: reflexões preliminares a partir de Talal Asad”, en Revista Exilium, vol. 1, núm 1, pp. 75-101.

Birman, Patricia y Carly Machado (2012). “A violência dos justos: evangélicos, mídia e periferias da metrópole”, en Revista Brasileira de Ciências Sociais, vol.27, núm. 80, pp. 55-69. https://doi.org/10.1590/S0102-69092012000300004

Boyer, Véronique (2008). La renaissance des perdants. Évangelistes et migrations en Amazonie brésilienne. Paris: Karthala.

Brah, Avtar (2006). “Diferenças, diversidade, diferenciação”, en Cadernos Pagu, vol. 26, pp. 329-376. https://doi.org/10.1590/S0104-83332006000100014

Braz, Camilo y Luiz Mello (2020). “Masculinidades e androcracia e tempos de covid-19”, en Boletim Cientistas Sociais, núm. 39, pp. 4-8. Recuperado de http://anpocs.com/images/stories/boletim/boletim_CS/Boletim_n39.pdf, consultado el 28 de agosto de 2020.

Burity, Joanildo y Maria das Dores Machado (orgs.) (2006). Os votos de Deus: Evangélicos, política e eleições no Brasil. Recife: Massangana.

Burity, Joanildo (2018). “A onda conservadora na política brasileira traz o fundamentalismo ao poder?”, en Ronaldo Almeida y Rodrigo Toniol (org.), Conservadorismos, fascismos e fundamentalismos: análises conjunturais. Campinas: Editora da Unicamp, pp.15-66. https://doi.org/10.7476/9788526815025.0002

Cortes, Mariana (2014). “O mercado pentecostal de pregações e testemunhos: formas de gestão do sofrimento”, en Religião e Sociedade, vol. 34, núm. 2, pp.184-209. https://doi.org/10.1590/S1984-04382014000200010

Foucault, Michel (2004). Naissance de la Biopolitique. Paris: Gallimard/Seuil.

Geertz, Clifford (2011). A interpretação das Culturas. Rio de Janeiro: Editora ltc.

Giumbelli, Emerson, João Rickli y Rodrigo Toniol (orgs.) (2019). Como as coisas importam. Uma abordagem material da religião. Textos de Birgit Meyer. Porto Alegre: Editora da ufrgs.

Graham, Stephen (2016). Cidades situadas. O novo urbanismo militar. Sao Paulo: Boitempo.

Laclau, Ernesto (2005). La razón populista. Ciudad de México y Buenos Aires: Ed. Fondo de Cultura Economica.

Leite, Marcia Pereira, Lia Rocha, Juliana Farias y Monique Carvalho (orgs) (2018). Militarização do Rio de Janeiro: de pacificação à intervenção. Rio de Janeiro: Mórula Editorial.

Lopes, Natânia (2011). Os bandidos da Cidade – formas de criminalidade da pobreza e processo de criminalização dos pobres [Tesis de maestria]. Rio de Janeiro: ppcis, ufrj.

Machado, Carly (2013). “É muita mistura’: projetos religiosos, políticos, sociais, midiáticos, de saúde e segurança pública no Rio de Janeiro”, en Religião e Sociedade, vol. 33, núm. 2, pp. 13-35. https://doi.org/10.1590/S0100-85872013000200002

Machado da Silva, Luis A. (org) (2008). Vida sob cerco. Violência e rotina nas favelas do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Editora Nova Fronteira/ Faperj.

Novaes, Regina (1985). Os escolhidos de Deus: pentecostais, trabalhadores e cidadania. Rio de Janeiro: Marco Zero e iser.

Oosterban, Martijn (2006). Divine Meditations, pentecostalismo, politics and mass media in a Favela no Rio de Janeiro [Tesis de doctorado]. Amsterdam: Universidad de Amsterdam.

Rancière, Jacques (1996). O desentendimento. Política e Filosofia. Sao Paulo: Ed34.

Sanchis, Pierre (2001). “Religiões, religião… Alguns problemas do sincretismo no campo religioso brasileiro”, en Pierre Sanchis (org.), Fiéis e cidadãos: percursos de sincretismo no Brasil. Rio de Janeiro: Eduerj, pp. 9-58.

Sant’ana, Rachel (2017). A nação cujo Deus é o Senhor e a imaginação de uma nova coletividade evangélica” a partir da Marcha para Jesus [Tesis de doctorado]. Rio de Janeiro: ppcis, ufrj.

Telles, Vera (2019). “Apresentação: figurações da “guerra urbana””, en Novos Estudos cebrap, vol. 38, núm. 3, pp. 521-527. https://doi.org/10.25091/S01013300201900030001

Vital da Cunha, Christina (2009). Evangélicos em ação nas favelas cariocas: um estudo sócio-antropológico sobre redes de proteção, tráfico de drogas e religião no Complexo de Acari [Tesis de doctorado]. Rio de Janeiro: ppcis, ufrj.

_____________________ (2015). Oração de Traficante. Uma etnografia. Rio de Janeiro: editora Garamond.

##submission.downloads##

Publicado

2020-09-21